_DSC5510 (NXPowerLite)

6 razões para se tornar um arquiteto corporativo

O mundo corporativo contemporâneo já sabe: o ambiente de trabalho está diretamente relacionado à produtividade. Tanto que o espaço físico das empresas impacta o bem-estar das suas equipes e também na sua economia.

Isso pode ser algo bastante positivo, desde que se tenha um projeto arquitetônico voltado para tal fim.

É por isso que o trabalho do arquiteto corporativo é tão fundamental. Este é o profissional com know-how para projetar espaços capazes de influenciar na qualidade de vida dos colaboradores, na identidade da empresa e até com condições de absorver, da melhor forma, as novas tecnologias.

Quer saber os motivos pelos quais especializar-se nessa promissora área é uma ótima ideia? Veja 6 razões para se tornar um arquiteto corporativo e por que ele é tão prestigiado no mercado atual:

1. É valorizado pela economia que proporciona

As empresas, em busca de diminuir custos, sempre procuram por profissionais que podem proporcionar economia. E elas já entenderam do que é que os projetos arquitetônicos sustentáveis são capazes.

Por meio deles, é possível economizar de diversas formas. Seja com um bom projeto de iluminação, explorando a luz natural e reduzindo o consumo de energia ou usando mobiliário inteligente e de boa durabilidade, evitando substituições frequentes — ou seja, as ações são inúmeras.

Esses conceitos já vêm tendo sucesso comprovado, a exemplo dos edifícios inteligentes em várias partes do mundo.

2. Trabalha com projetos de grande porte

A arquitetura corporativa, apesar de desenvolver projetos para empresas de portes diversos, normalmente tem suas demandas concentradas em trabalhos maiores. Isso porque os principais clientes são as grandes corporações. Proporcionalmente, os projetos demandados por elas também têm dimensões mais robustas.

3. Impacta o bem-estar e a produtividade

A qualidade de vida da equipe é outro fator prioritário para as empresas. Um time que se sente bem e confortável no seu espaço produz mais e melhor, tem altos índices de satisfação com o trabalho e baixo absenteísmo.

É justamente a preocupação com a ergonomia, saúde e qualidade de vida dos colaboradores, visando produtividade, que gera demanda das empresas por projetos arquitetônicos. Mais uma razão para que o arquiteto corporativo se destaque no mercado e tenha boas ofertas de trabalho.

4. Adapta o espaço às novas tecnologias e estratégias

A velocidade com a qual surgem novas tecnologias exige que os espaços se adaptem o tempo todo. Da mesma forma, as estratégias de negócios da empresa são constantemente revistas e readequadas.

Somente um projeto arquitetônico pode criar espaços flexíveis e adaptáveis, evitando a necessidade de novas compras e obras.

Os espaços modulares e mais dinâmicos estimulam a interação e podem se flexibilizar a uma maior diversidade de ocasiões.

Por isso o trabalho do arquiteto corporativo é reconhecido: por meio dos projetos, proporciona um ambiente estimulante para que o trabalho aconteça de forma integrada, dinâmica e fluida, em consonância com a arquitetura do futuro.

5. É um dos responsáveis pela identidade da empresa

A filosofia da empresa está diretamente refletida na sua identidade visual. Prova disso são gigantes como Google, LinkedIn e Facebook: entendendo o poder de um projeto arquitetônico em transmitir aquilo que elas têm como valores, investiram pesado nesse quesito.

Saem mais uma vez na frente não somente nos seus modelos de negócios, mas também lançando tendências no uso do espaço e mostrando como isso impacta no ambiente de trabalho.

A identidade da corporação não está traduzida apenas nas cores, design, mobiliário e layout. Conceitos como as salas de descompressão (espaços para que a equipe possa espairecer), por exemplo, estão confirmando sua eficácia.

Além de demonstrar preocupação com o bem-estar dos colaboradores, reafirmam a busca por formas mais humanizadas de se trabalhar e fazer negócios.

6. O arquiteto corporativo atua sobre especificidades

Há corporações com atividades de enorme grau de complexidade, como os hospitais. Cada empresa tem um contexto e o projeto deve absorver suas particularidades.

Só o arquiteto corporativo tem qualificação para atender a tais demandas, estudando a realidade da empresa, entendendo suas necessidades e traduzindo-as no espaço.

O alto grau de especialização do arquiteto corporativo é a razão pela qual o mercado está de portas abertas para este profissional. Conhece mais formas de se atuar na arquitetura corporativa? Conte pra gente nos comentários!

CompartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrEmail this to someone

Leave a Reply